Paróquia Nossa
Senhora Aparecida

R. Parque D. Luis, 273 – São Paulo, SP | Tel: (11) 2979-9270 | E-mail: secretaria@nsaparecidajsp.com.br

› 01/02/2012

Qual é o seu tempo?

Olá, meus caros paroquianos!

O tempo passa e mais uma vez escrevo o meu artigo sempre com a mesma alegria de chegar até vocês também pela escrita.
Infelizmente não sabemos usar bem o tempo que Deus nos dá e sempre estamos abarrotados de coisas para fazer.
Deveríamos usá-lo com mais sabedoria, como nos fala o salmo 90,12: ”Ensina-nos a contar os nossos dias para que tenhamos um coração sábio”.

Por falar em tempo, não podemos nos esquecer das coisas boas que aconteceram ao longo da caminhada. Afinal, os tempos de hoje são outros.

Normalmente diz-se que não podemos ficar parados no tempo, mas devemos acompanhá-lo para seguir as transformações e os avanços da tecnologia e das gerações futuras. Até aqui, nada de anormal, pois eu também concordo e sou adepto da mudança, da tecnologia e da renovação.

Eu ainda acompanhei o tempo em que o aluno, ao se comportar mal na sala de aula, recebia como punição várias palmadas nas mãos com uma palmatória. Eu vi crianças com as mãos quase que ensanguentadas de tanto apanhar. Isso é educação ou estímulo à violência? Nos tempos atuais graças a Deus já não existe isso e nunca deveria ter existido em tempo algum. Não sei se em algum lugar ainda se usa esse sistema, mas se é usado, deveria ser denunciado.

Também no meu tempo de primário só entrávamos na sala de aula depois de ficarmos perfilados e de mãos para trás, cantando o hino nacional. Não sei se hoje ainda fazem isso, mas se não o fazem, deveriam fazer. Pois assim, e já desde criança, aprende-se a ter respeito pela Pátria.

Bom, não sei se vocês estão me achando velho com essas histórias, mas me faz mal quando vejo os valores cristãos se deteriorando como já lhes falei noutra ocasião.

A pergunta é: DE QUAL TEMPO VOCÊ É? De ontem ou de hoje?

Na verdade o tempo não importa, pois o tempo é Deus. O que mais importa é saber viver acolhendo os novos tempos sem perder sua identidade e conservando o que é saudável para você e sua família no amor mútuo. O que fere os valores éticos e cristãos deve ser eliminado de qualquer convivência e nação.

Nunca se esqueça que somente Jesus venceu a morte. E para isso, teve que caminhar na contramão da sociedade. Por isso cada um deve colher os frutos de cada tempo para que no encontro pessoal que teremos com Ele sejamos merecedores de um bom lugar.
Deus abençoe a todos!

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *